Via interdita no kilamba gera insatisfação

0
3786

Os moradores do Kilamba, que utilizam com frequência a Av. Pascoal Luvualu, interdita, desde o dia 18 de Novembro devido desnivelamento do tapete asfáltico, questionam a interdição da via quando os trabalhos ainda não começaram a ser realizados para reverter a situação.

A atitude de precaução do encerramento da via, gera insatisfação por parte dos moradores , porquanto a mesma foi interdita, mas, até agora nada se observa em termos de intervenção. “Porque fechar a via se ainda não começaram às obras”? Questionou uma automobilista a nossa reportagem. “É assim que começa a estragar o bem público, surgem pequenos buracos, pequenas situações e não são resolvidas atempadamente, depois o buraco vai ficar bem maior, vão dizer que não há verba e que estão a espera do governo provincial, por isso quem de direito peço que faça a intervenção o mais breve possível, para não estragarmos a nossa cidade” avançou o munícipe António Ferreira.

Segundo fontes da Administração local,  a interdição foi feita para evitar danos graves as viaturas uma vez que com a circulação constante com veículos até mesmo pesados poderia causar um abatimento do solo ainda mais acentuado, que poderia causar não só danos materiais como físicos aos condutores, quanto ao início das obras e as causas do deslizamento não no foi avançado mais dados. 

A nossa equipa constatou que no mesmo local, no entroncamento que dá acesso ao quarteirão A e D, a água que está na via esta a provocar buracos na estrada, o que se não for feita uma intervenção urgente, teremos mais uma via danificada em breve.   

À circulação rodoviária, da Av. Pascoal Luvualu entre o edifício D12, passando pela 51ª esquadra até ao cruzamento entre os edifícios A e B sentido Kilamba, viaduto da via expressa, está  interdita desde o dia 18 de Novembro de 2020, para intervenção do desnivelamento do tapete asfáltico, fez saber a a Administração, por via de uma nota de imprensa chegada a nossa redação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui