Homem mais rico da Rússia aponta dedo a putin

0
6411

As sanções impostas à Rússia após a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro levaram o Kremlin a tomar medidas para sobreviver economicamente e evitar o êxodo de investidores e empresas. Diante dessa situação, o empresário mais rico da Rússia, Vladimir Potanin, presidente da gigante de metais Norilsk Nickel , alertou Moscovo para não confiscar os ativos das empresas que saíram, pois, isso pode significar um retrocesso para a economia do país.

“Em primeiro lugar, nos levaria cem anos de volta, até 1917 , e as consequências de tal movimento, a desconfiança dos investidores globais em relação à Rússia, vivenciávamos por muitas décadas”, disse Potanin em mensagem publicada na última quinta-feira  no Twitter. 

“Em segundo lugar, a decisão de muitas empresas de suspender as suas operações na Rússia é, eu diria, um tanto emocional por natureza e pode ter sido tomada como resultado de uma pressão sem precedentes da opinião pública no exterior. E pessoalmente, eu guardaria essa oportunidade para eles”, acrescentou, segundo a CNN.

“ Não devemos tentar ‘bater a porta ‘, mas esforçar-nos para preservar a posição económica da Rússia nos mercados que passamos tanto tempo a cultivar.” Além disso, ele instou o governo russo a “ser mais sábio” e ter cautela em relação ao confisco de ativos estrangeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui