Centralidade do Kilamba sem agência funerária há 12 anos

0
2125

A centralidade do Kilamba está sem agência funerária desde que começou a ser habitada pelos milhares de cidadãos nacionais e estrangeiros. Moradores ouvidos pela equipa de reportagem do KilambaNews, nesta sexta-feira,18, defendem a instalação de uma agência funerária na cidade, para terminar com as deslocações de pessoas a outras zonas de Luanda para comprar caixões.

Segundo João Sousa, morador da centralidade do Kilamba há mais de 6 anos, explicou que quando há um óbito na cidade e na altura de enterrar o parente, os familiares são obrigados a deslocar-se, por exemplo, na via Express ou até mesmo no Palanca. “Penso que deve haver aqui na cidade uma ou mesmo três agências funerárias para evitar grandes deslocações para efectuar a compra de urnas. Nem sempre os familiares, após se deslocarem aos pontos onde vendem urnas regressam a tempo, o que tem atrasado algumas vezes o enterro”, disse, avançado que, com a instalação de uma agência funerária, termina as deslocações.

Outro morador, que preferiu o anonimato, explicou que não se trata de queremos que haja óbitos na centralidade ou até mesmo o desejo de termos casas por onde são comercializados os caixões, mas sim de se reduzir os constrangimentos na hora de enterrar um familiar. “Arrepia-me ver agências funerárias, mas eu penso que, sendo o kilamba uma centralidade enorme e com vários moradores, tinha de ter mesmo agências funerárias. Já lá vão 12 anos de existência. Com agências as pessoas não teriam mais necessidade de se deslocar para zonas distantes daqui. Seria tudo mais fácil”, salientou o morador.

Outra preocupação foi manifestada por Ana da Conceição que dizia que a instalação de agência funerária seria necessária para os moradores. “Ninguém gosta perder um primo, irmão ou até mesmo amigo. Porém, termos aqui uma agência funerária não era de todo um mal. Pelo contrário, facilitaria muito”, sublinhou com um tom engraçado ao falar do assunto.

Falta de Casa de Velório é outra grande preocupação dos moradores na centralidade do Kilamba. Quanto a isso, o Administrador da Centralidade do Kilamba terá anunciado que a cidade vai dispor, nos próximos tempos, de uma Casa de Velório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui