Mães queixam filhos à Polícia

0
333
Duas cidadãs, com idades entre 40 e 49 anos, apresentaram, há dias, queixa crime contra os seus filhos, por estes, supostamente, assaltarem residências e roubarem bens diversos na via pública com recurso a armas de fogo e branca, no bairro do Cantintom, Distrito Urbano da Maianga, município de Luanda, soube o Jornal de Angola de fonte policial.
A comandante da Esquadra do Catintom, inspectora-chefe Vitória Augusto, revelou a informação durante um encontro mantido com centenas de munícipes, onde apresentou o novo plano de policiamento da circunscrição, inserido no projecto “Esquadra Amiga”, que está a ser levado a cabo em regime experimental pela Polícia Nacional em Luanda.
Vitória Augusto acentuou que as referidas mães, “cansadas de chamar atenção de forma reiterada aos filhos”, no sentido de estes deixarem de assaltar casas e bens das pessoas constantemente, encontraram resistência, situação que as deixou sem alternativa, para “não fazerem justiça por mãos próprias”, decidiram “entregar o caso às autoridades”.
Como forma de pôr fim a esta situação, que tem criado vários constrangimentos às duas mulheres, estas, de forma concertada, levaram os filhos à esquadra e apresentaram queixa – crime contra os mesmos, situação que culminou com a detenção.
A comandante disse que o processo-crime corre os trâmites legais junto do Serviço de Investigação Criminal no sentido de investigar e entregar o processo ao Ministério Público para legalização da detenção dos mesmos.
A inspectora-chefe, que está no cargo há cinco dias, pediu maior colaboração dos munícipes no sentido de denunciarem os supostos marginais que retiram o sossego às populações.
No encontro, a comandante informou ainda que objectivo do projecto “Esquadra Amiga”, tem como finalidade estar mais próxima dos cidadãos e resolver os problemas de segurança, um novo paradigma que a corporação pretende levar a cabo, como forma de elevar o sentimento de confiança dos munícipes.
No projecto “Esquadra Amiga”, disse a oficial, os próprios moradores colaboram com a Polícia Nacional, com denúncia dos criminosos, como forma de participar na sua própria segurança.

Como uma das formas de contribuir para a sua própria segurança, a comandante Vitória Augusto aconselhou os jovens a colocarem lâmpadas na porta de casa, visando manter a sua entrada iluminada e desencorajar os marginais a cometerem crimes durante à noite, no bairro do Cantintom.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here