Líder do CNJ diz que Presidente da República está a ser enganado por alguns dos seus auxiliares

0
1205

O Presidente da República está a ser enganado por alguns dos seus auxiliares sobre a forma como as habitações de algumas centralidades na província de Luanda estão a ser entregues, avisou o presidente do Conselho Nacional de Juventude (CNJ).

Isaías Kalunga escolheu as redes sociais para mostrar a sua preocupação pelo facto das centralidades do Kalawenda, Marconi e do KK5000 estarem praticamente todas habitadas sem respeitar o que a lei diz sobre a percentagem das casas que devem ser entregues aos jovens.

“Presidente João Lourenço, alguns dos seus auxiliares continuam a não te ajudar. A centralidade do Kalawenda está quase 100 % habitada sem se respeitar o percentual para a juventude. A centralidade da Marconi está a ser preenchida e a juventude também está sem o percentual exigido por lei”, escreveu na sua conta do Facebook o número um do Conselho Nacional de Juventude angolana.

Isaías Kalunga denuncia também que há vários edifícios inacabados na centralidade do KK5000 e no Kilamba que estão a ser privatizados.

“Duas alas da centralidade do KK5000, de vários edifícios inacabados, estão a ser privatizados”, referiu.

Segundo o líder da juventude angolana, que é um conhecido e activo militante do MPLA, o projecto “mizangala”, que contempla a entrega de terrenos aos jovens, está a ser sabotado por elementos da administração pública, “deixando os jovens tristes e zangados”.

Na sua publicação, Isaías Kalunga pede por favor ao Presidente da República, João Lourenço, para que oriente alguns dos seus auxiliares a reporem a legalidade.

“Presidente João Lourenço, por favor pedimos humildemente que oriente a reposição da legalidade”, concluiu.

Recorde-se que uma semana antes das eleições gerais do passado dia 24 de Agosto, o Instituto Nacional da Habitação (INH) entregou um edifício com 112 apartamentos ao CNJ, no âmbito do programa de fomento habitacional do Executivo, no complexo habitacional Vida Pacífica no Zango zero.

Os critérios para a selecção dos jovens na aquisição de um apartamento nesta urbanização nunca foram tornados públicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui