Imogestin lança 3ª edição do prémio de habitações “Kubikus 2020

0
1487

A empresa imobiliária Imogestin lançou ontem, em Luanda, a 3ª edição do prémio de habitações sociais “Kubikus 2020”, com vista a colher contribuições de técnicos e melhorar condições de habitabilidade a preços aceitáveis.

De acordo com o chefe do serviço de comunicação e imagem da Imogestin, Mário Guerra, o concurso enquadra-se no programa de responsabilidade social da empresa, porquanto as soluções para habitações sociais não competem só ao Executivo, mas a toda sociedade.

O concurso, destinado a arquitectos e engenheiros de construção civil, tem por objectivo incentivar e promover a inovação  e a criatividade na concepção  de projectos de habitação social urbana e rural para Angola.

Para si, por se tratar de obras que vão fomentar e resolver a questão da acessibilidade deste bem, as habitações urbanas não devem custar mais de 400 dólares, equivalente em kwanzas, o metro quadrado construído e nas áreas ruraiso valor deve fixar-se até 300 dólares.

“Com esta iniciativa, pretende-se  que o custo de construção dos projectos de habitação  social sejam acessíveis à maioria da população e que os mesmos incorporem de forma significativa materiais de construção locais, que apresentem soluções  respeitadoras do  ambiente e  sejam sustentáveis do ponto de vista energético e hídrico”, explicou.

A propósito dessa iniciativa, o representante do corpo de jurado, o engenheiro Júlio Fonseca, informou que as candidaturas devem ser entregues até ao dia 15 de Junho próximo e os resultados serão conhecidos um mês depois e validados pela Imogestin.

Os vencedores de cada categoria (rural e urbana) receberá dois milhões e 500 mil kwanzas, enquanto os segundos e terceiros classificados receberão menções honrosas.

A parte da inovação terá 25% da avaliação, a funcionalidade do projecto 20%, o uso de produtos locais 15%, sustentabilidade energética e hídrica 15% e a integração dos projectos no ambiente 10%.

A primeira edição do Prémio Kubikuz  aconteceu em 2015 e foram validados 11 projectos.

Destes, seis eram direccionados à habitação social urbana  e os restantes  para habitação social rural.

Para segunda edição, realizada em 2018,  concorrem  13 projectos,  sendo  sete na categoria de habitação social urbana  e seis na categoria de habitação  social rural.

A Imogestin é a empresa de gestão imobiliária, contratada para gerir as habitações do Estado, construídas em várias centralidades espalhadas pelo País.

Fonte:Angop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui