“Contentor da morte” foi removido da via

“Festejamos a remoção do contentor de lixo, pois, representava perigo para os condutores. A faixa de rodagem está agora livre para a circulação de carros e motorizadas, só falta colocar uma boa iluminação pública, para facilitar a condução à noite”, disse o cidadão.

0
963

O contentor de lixo que causou a morte de quatro pessoas, em consequência de vários acidentes de viação, foi removido do local em que se encontrava, na manhã de segunda-feira, na Estrada da Samba, imediações do Nzamba 2, pela empresa Queiroz Galvão, responsável pela limpeza e saneamento no perímetro urbano de Luanda, constatou o Jornal de Angola.

Os moradores da zona, onde havia sido colocado o contentor de lixo, manifestaram satisfação pela retirada daquele objecto na via, já que a sua má colocação esteve na origem de vários acidentes de viação envolvendo automobilistas e motociclistas.

Fábio Coelho, morador da zona, disse ao Jornal de Angola que a faixa de rodagem da estrada, onde estava colocado o referido contentor de lixo, está agora livre, o que possibilita melhor circulação dos utentes da via, uma das mais movimentadas de Luanda.
“Festejamos a remoção do contentor de lixo, pois, representava perigo para os condutores. A faixa de rodagem está agora livre para a circulação de carros e motorizadas, só falta colocar uma boa iluminação pública, para facilitar a condução à noite”, disse o cidadão.
Se, por um lado, a remoção do “Contentor da morte” do local onde esteve durante vários meses, deixou satisfeitas algumas pessoas, por outro, deixou outras insatisfeitas, porque o mesmo foi colocado próximo da porta de uma residência de um cidadão, impossibilitando a passagem de viaturas e de pessoas.

João Mateus disse ao Jornal de Angola estar contra a presença daquele contentor de lixo, próximo de uma residência, alegando ser prejudicial para a saúde das famílias ali residentes, por causa do cheiro que os resíduos sólidos depositados pode causar às pessoas.

Dinis Bando é outro munícipe que se mostrou indignado com a presença daquele contentor de lixo próximo às residências e aconselhou a empresa Queiroz Galvão a utilizar artefactos de plástico, para o depósito de resíduos sólidos, ao invés de ferro, para evitar menos problemas, resultantes de acidentes.

O munícipe é de opinião que se devia reduzir o tamanho dos contentores de lixo colocados na via pública, uma vez que as ruas e estradas são bastantes estreitas, o que cria dificuldades acrescidas às viaturas da empresa de limpeza e saneamento, no momento da recolha.

“Nós os cidadãos, pagamos a taxa de lixo. Aconselhamos a colocação de baldes de lixo, são mais económicos na gestão do espaço e causam menos perigo à população, uma vez que os contentores de ferro na via pública representam um mal para a vida dos automobilistas”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui