Cidade do Kilamba terá um velório

0
555

Um velório com capacidade para sete salas está a ser construído pela Arquidiocese Católica de Luanda, numa superfície de 1,5 hectares, na Centralidade do Kilamba, no município de Belas
A informação foi avançada, ontem, em Luanda, à imprensa, pelo administrador do distrito urbano do Kilamba, Hélio Aragão, durante uma visita que a embaixadora do Ghana em Angola, Hannah Ama Nyarko, efectuou àquela centralidade, no âmbito da 6ª sessão da Comissão Bilateral de Cooperação com Angola.

A falta de um velório na Centralidade do Kilamba é um dos problemas que aflige a população local, disse o administrador Hélio Aragão, acrescentando que, para o efeito, foi assinado, no dia 28 de Dezembro do ano passado, um memorando de entendimento entre a Administração do Kilamba e a Arquidiocese de Luanda.

Pela administração, o documento foi rubricado por Hélio Aragão, enquanto o padre António Vicente o subscreveu pela Igreja Católica. 

Os trabalhos para a construção daquele empreendimento social começaram com os trabalhos de limpeza, terraplanagem, estudo do solo e perfurações para a colocação do tapume.

No próximo mês de Março, informou o administrador, será feito o lançamento da primeira pedra para a construção, mas preferiu não avançar os custos, nem o prazo para a conclusão das obras. “No mês de Julho, espero que seja concluída uma das sete salas para aproveitar a sua inauguração na data do aniversário da Centralidade do Kilamba”, disse.

Hélio Aragão mostrou-se regozijado pelo convite endereçado pela embaixadora Nyarko para visitar o Ghana, com o intuito de troca de experiência, principalmente no sector da Educação. 

“Vamos manifestar o interesse à entidade superior para a orientação do procedimento protocolar. Teremos todo gosto em viajar para o Ghana, com o intuito de levar a experiência da gestão da Centralidade do Kilamba para os homólogos do Ghana”, referiu.

Actualmente com uma população de 120 mil habitantes, a Centralidade Kilamba, município de Belas, foi inaugurada no dia 11 de Julho de 2011, pelo então Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui