FAB desmente Yanick Moreira

0
60

O vice-presidente para as selecções nacionais, Benjamim Romano, desmentiu ontem de forma categórica, as informações postas a circular nas redes sociais pelo internacional angolano, Yanick Moreira, segundo as quais, a Selecção Nacional que disputou recentemente a 18ª edição da Copa do Mundo da República Popular da China, prova que caminha para a sua recta final, foi expulsa do hotel, para além de ter sido colocada a prova de fome no aeroporto, quando regressavam ao país.

“Pra mim isto é um não assunto”. Foram com estas palavras que o antigo internacional angolano, Benjamim Romano, hoje, nas vestes de vice-presidente para as selecções nacionais, começou por responder quando a reportagem do Jornal dos Desportos lhe indagou sobre eventuais peripécias vivida pelo combinado nacional, após a disputa do Mundial que encerra a 15 do mês em curso, com a disputa da grande final.

Benjamim Romano, que integrou igualmente a delegação que esteve a competir na 18ª edição da Copa do Mundo da República Popular da China, considera infundadas as declarações do poste Yanick Moreira, atleta que foi um dos melhores artilheiros do cinco nacional na aludida competição, com sessenta pontos (60), contra sessenta e três (63) do ex- tremo base do Atlético Petróleos de Luanda, Carlos Morais.

“Lamentavelmente, não sei o que motivou o atleta a fazer o vídeo e dando informações segundo as quais a selecção nacional foi expulsa do hotel. Como sabe, em competições do género, normalmente as delegações ficam em hotéis da organização e quando uma selecção termina a sua participação, ainda tem alguns dias para poder abandonar a unidade hoteleira. Por isso, considero infundadas e irresponsáveis as declarações de Yanick Moreira, situação que não é virgem, porque este mesmo atleta na gestão anterior protagonizou exactamente um filme semelhante”, disse.

Questionado sobre a “greve de fome” imposta aos atletas, quando estes regressavam ao país, depois de terem competido na Copa do Mundo, o vice-presidente para as selecções nacionais afirmou, “que não é verdade que os atletas ficaram sem comer. Portanto, o senhor Armando Dala, que foi um dos coordenadores da delegação angolana, tratou da alimentação dos atletas quando estes estavam no aeroporto e, obviamente, só não comeu quem não quis. Eu não estive na Bélgica, porque fiz via Dubai, mas posso lhe assegurar que nada disso aconteceu”, disse Benjamim Romano, antigo base da Selecção Nacional.

Entretanto, sendo um atleta reincidente, o Jornal dos Desportos quis saber do vice-presidente para as selecções nacionais, se a direcção da FAB vai instaurar um processo disciplinar contra o poste angolano.

“É prematuro estarmos a falar de um processo disciplinar. Nós chegamos ontem e hoje (ontem) a direcção da federação vai reunir para fazermos um balanço, daquilo que foi a nossa participação”, finalizou Benjamim Romano.

A semana ficou marcada, sem sombras de dúvidas, pelo vídeo colocado pelo internacional angolano, Yanick Moreira, dando conta de que a selecção nacional havia sido expulsa do hotel e que os atletas haviam sido colocados a um teste de fome, quando regressavam para a capital do país, Luanda.

Fonte: JD

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here