Video viral: Afinal supostos “batuqueiros” não eram marginais

0
785

“NOTA DE ESCLARECIMENTO”

EXCIA, respeitosos cumprimentos!

DIC/LUANDA.

Levo ao conhecimento do Exmo Senhor Director que relativamente ao vídeo que circula nas redes sociais (TIK TOK e WHATSAPP), de presumíveis meliantes neutralizados pela Polícia Nacional, no Distrito Urbano da Ingombota, rua 1° Congresso do MPLA, nas imediações do Largo do Lumeji, via pública, onde a população alegava serem assaltantes de viaturas, vulgos batuqueiros, tenho a informar que não se tratava de assaltantes e nem existir crime que acima referiram, pois do contacto mantido com o 3º Subchefe Rui Cruz, efectivo da Polícia Nacional, afecto ao Comando Municipal de Luanda, colocada na Esquadra da Boavista, Brigada Moto, informou que por volta das 16h aproximadamente do dia 01.03.2023, quando o mesmo fazia o trabalho de patrulhamento motorizado, nas imediações da Angoship, ter se avistado com uma viatura de marca Nissan, modelo Patfhander, cor cinzenta, matricula LD-84-58-DR, na entrada do Compão, sendo que o motorista após ver a presença policial, arrancou a referida viatura de forma brusca, criando suspeita aos agentes, que de seguida e dada a situação, partiram em perseguição até a rua 1° Congresso do MPLA, largo do Lumeji, junto à Universidade Lusíadas, onde culminou com a abordagem dos mesmos.

Das razões que o levaram a não obedecer as ordem de paragem dos agentes, alegou que tinha medo e por motivos de segurança, devido a invasão da população que os presumiam serem assaltantes.

De salientar que foram levados dentro da referida Universidade, a posterior levados para a Esquadra da Ingombota, onde interrogado que foi o mesmo, começou por dizer que se encontra em Angola de férias, que estuda na Inglaterra e estava em companhia de quatro (04) amigos acima já referenciados, dirigiram-se para o bairro do Compão, no intuito de comprarem droga, mas ao notarem a presença policial e com medo de serem presos não comprou e pós-se em fuga, porque teme que os seus pais se apercebem que o mesmo é consumidor de droga, pôs se tratava de filho de uma figura pública, do músico (Moniz de Almeida).

De realçar que após feita uma revista municiosa no interior da referida viatura, não foi encontrado nada que os incrimina-se, momentos depois foram liberados da referida Esquadra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui