Palancas negras vencem o Gabão no 11 de Novembro

0
192

A selecção nacional de futebol venceu, esta sexta-feira, a congénere do Gabão, por 3-1, obtendo o primeiro triunfo nas eliminatórias qualificativas ao Campeonato do Mundo, a disputar-se em 2022, no Qatar.
Em desafio da terceira jornada do grupo F, disputado no estádio 11 de Novembro, em Luanda, com 10 % de espectadores permitidos pela FIFA, Angola até iniciou trémula no sector defensivo, mas ainda ao longo da primeira parte tranquilizou, com golo de Zine, aos 25 minutos.

No tempo regulamentar foi a gestão da posse de bola até Ary Papel concretizar o segundo, aos 56 minutos.

O golo do Gabão foi obtido aos 83 minutos por intermédio de Exel Meye, e quando se pensava que tudo estava feito, Buatu, de cabeça, rubricou o terceiro de Angola, aos 90+1, com que fechou o placard.

O desafio, inicialmente marcado para às 17h00, teve lugar apenas uma hora e meia depois pelo facto de a selecção gabonesa não ter feito os testes da Covid-19, 24 horas antes.

Por orientação da FIFA, a contenda foi mesmo disputada, apesar das manifestações de contrariedade por parte da equipa técnica nacional e de dirigentes federativos.

Quanto ao jogo, a primeira questão que se coloca é aonde andou o atacante Aubameyang, o craque do Arsenal da Inglaterra? e a resposta tem nome, Gaspar.

O defesa central do Sagrada Esperança, que substituiu o indisponível Bastos, foi tremendamente eficaz na anulação do perigoso goleador, uma acção que contou com a solidariedade dos colegas de equipa Karanga, Lépua, e também de Show e Herenilson, este último já na ponta final.

Apesar de ainda longe das exibições expectáveis, hoje a selecção nacional foi enorme, com espírito de ajuda entre os sectores. Ary Papel driblou constantemente a defesa contrária e aos 25 minutos, numa arrancada individual, encontrou Zine para facturar de pé esquerdo.

Nesta altura, com as linhas fechadas, o adversário jogava no erro dos Palancas Negras cuja defesa tremeu em vários momentos, inclusive o guarda-redes Hugo Marques que se mostrou, algumas vezes, inseguro entre os postes.

A vencer por 1-0, o combinado nacional geriu o jogo e não permitiu que o oponente violasse a sua baliza até ao intervalo.

No reatamento, tal como nos 45 minutos inicias, o Gabão entrou fazendo pressão alta com jogadas pelas alas para cruzamentos na grande área, enquanto Angola defendia-se com rasgos inteligentes no contra-ataque até que, aos 56 minutos, Ary Papel concretizou o segundo para os Palancas Negras.

Jogada elaborada no meio campo, Fredy, do Antalyaspor da Turquia, mais uma vez, foi o técnico de laboratório com um cruzamento em que a bola passou por toda defesa contrária para achar a cabeça do médio ofensivo do Ismaily do Egipto.

Jogo de nervos, pela importância de vitória para manter-se na corrida ao mundial, os anfitriões diminuíram o volume ofensivo, fundamentalmente depois das substituições operadas pelo seleccionador.

Pedro Gonçalves substituiu Ary Papel por Zito Luvumbo, Zine por Érico e Fredy por Herenilson resultando daí o abaixamento do jogo ofensivo e como consequência o Gabão marcou, por intermédio de Exel Meye (83’), claramente por distracção da defesa nacional.

A vencer por 3-1, Angola manteve os atacantes gaboneses longe da sua grande área com Aubameyang eficazmente anulado.

Com esta vitória, Angola, que vinha de duas derrotas, ocupa a terceira posição com três pontos, à frente do Gabão com um. O grupo é liderado pelo Egipto com sete após ultrapassar a Líbia (seis pts) por 1-0.

A selecção nacional viaja domingo para Libreville para na segunda-feira defrontar este mesmo Gabão, na quarta jornada das eliminatórias.

Fonte:Angop

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here