Início Site

Moradores do U20 agastados com o aumento de assaltos

0

Os moradores do quarteirão U20, na centralidade do Kilamba, dizem-se agastados com o número de assaltos que se regista naquele quarteirão.

Segundo o coordenador do edifício U20, os assaltos têm sido constantes e o mesmo já foi vítima desse mal.
“Já fui vítima de assalto à mão armarda. Limparam-me a casa toda”, explicou o coordenador do edifício.

Acrescentou ainda que estava ausente quando “fui assaltado em casa, regressei e não encontrei nada. Já fiz participação à polícia e continuou a aguardar “.

A centralidade do Kilamba tem sido alvo de muitos assaltos, pelo que os cidadãos pedem maior intervenção da polícia para mitigar os assaltos.

info@kilambanews.com

Multiusos do Kilamba terá novo “dono”

0

O Ministério Angolano da Juventude e Desportos (MINJUD) colocou para concurso público o Multiusos Arena do Kilamba, cujo o obejctivo é tornar o recinto desportivo autossustentáveis.

Segundo o Director para as Infra-estruturas do MINJUD, Moisés Cabenda, informou que o concurso público decorre na modalidade de concessão de gestão e exploração.

De acordo ainda com que a redacção do KILAMBA 24 HORAS soube, além do multiusos da Cidade do Kilamba, vão ser postos também em concurso público  os estádios 11 de Novembro, em Luanda, Ombaka, na província de Benguela, Chiazi, em Cabinda, Tundavala, na província da Huíla, e os pavilhões da Palanca Negra, na província de Malanje e Welwitschia, no Namibe.

O Pavilhão Multiúsos de Luanda é um recinto público localizado no Kilamba, no municipio de Belas. A arena, com capacidade para 12.720 pessoas, foi construída para receber o Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins de 2013, na sua primeira edição em África.

info@kilambanews.com

Unique Beverages entregou material de prevenção de covid-19 ao Ministério da Saúde

0

A empresa angolana, Unique Beverages, efectou hoje em Luanda (8) a entrega de 1.200 unidades misturadas entre álcool etílico e álcool em gel o apoio surge das acções de responsabilidade social da empresa que desta forma apoia o Executivo na luta de prevenção ao COVID-19.

Na ocasiã, Lino Joel Director da Central de Compra e Aprovisionamento de Medicamentos e Meios Médicos de Angola CECOMA, manifestou o agradecimento em nome do ministério da saúde, ao gesto da empresa UNIQUE BEVERAGES, que “contribuiu assim com uma das grandes ferramentas que serve para a desinfestação das mãos dos médicos que estão na linha da frente no combate ao COVID 19 em Angola”.

Já o responsável de Marketing da UNIQUE BEVERAGES, Dario Santos, afirmou na ocasião que “às 1.200 unidades doadas tanto de álcool Etílico e álcool em gel é a melhor forma que  empresa encontrou no quadro da sua responsabilidade social para apoiar o executivo na luta contra o COVID-19 e este gesto, não vai ficar por aqui pretendemos levar ajuda também para às provinciais e para às zonas periféricas de Luanda”.

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19), já afectou mais 117 países e já causou mais de 70 mil mortos em todo mundo. Em Angola, regista-se casos positivos da pandemia, dada a sua gravidade, complexidade, fácil transmissão e o facto de ainda não existir cura para este vírus, o Presidente da República, João Lourenço, pelos poderes que a Constituição lhe confere, decretou “Estado de Emergência” no País que vigora desde o dia 27 de Março e estende-se até ao dia 11 de Abril de 2020, data que pode ser prorrogada por um prazo de igual período.

Sobre a Unique Beverages

Unique Beverages, empresa de produção, engarrafamento e distribuição de bebidas alcoólicas e não alcoólicas que actua desde 2015, no mercado angolano. Em responsabilidade social, a Unique Beverages, actua nas seguintes áreas: Ambiente, Desporto, Cultutura e Saúde.

Vandalismo em equipamento elétrico avaliado em milhões de kwanzas

0

Trinta e dois edifícios do Distrito Urbano do Kilamba, município de Belas, em Luanda, ficaram ontem privados do fornecimento de energia eléctrica, desde, por causa de actos de vandalismo perpetrados por elementos desconhecidos, situação está que a afectou 1940 famílias, estimadas em sete mil pessoas.

Para avaliar o impacto do acto de vandalismo, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, na companhia do secretário de Estado da Energia e de altos funcionários do sector, deslocou-se, na manhã de ontem, àquela localidade para constatar a acção causada por alguns indivíduos desconhecidos.

info@kilambanews.com

Falha em actualização do Antivirus da CrowdStrike causa baixa mundial nos sistemas Microsoft

0

Um problema técnico com o software CrowdStrike Falcon provocou um mau funcionamento. Isso resultou em um número significativo de máquinas Microsoft Windows apresentando uma “tela azul da morte” (BSOD), essencialmente tornando-as inoperantes. Um problema que está a afetar os serviços de “cloud” da Microsoft e está a perturbar voos em vários países, dos EUA até Espanha e Alemanha. Em Portugal, telecomunicações estão a ser afetadas.

Nos aeroportos portugueses, fonte oficial da ANA garante que não há nenhum sistema afetado mas, em Lisboa, o Terminal 2 já está a ter filas porque companhias aéreas como a Ryanair estão a ter de fazer check-in manual. Mas não há cancelamentos de voos, neste momento.

De acordo com o site DownDetector, em Portugal estão a ser afetados também os serviços de telecomunicações – como a Vodafone, Meo e NOS – bem como na utilização dos serviços da Microsoft365, Teams e Azure (ambos associados à Microsoft). Também há relatos de falha nos serviços do banco Santander Portugal.

Actualização: Em Angola já há sistemas afectados e que estão em fase de recuperação.

 

 

 

Novo salário mínimo nacional entra em vigor em setembro

0

O salário mínimo dos trabalhadores angolanos vai ser atualizado, a partir de setembro, para 70 mil kwanzas (78,3 euros), exceto nos casos das microempresas e startups, que poderão pagar um mínimo de 50 mil kwanzas.

O Decreto Presidencial que estabelece a atualização da remuneração dos trabalhadores, datado de 17 de julho, entra em vigor 60 dias após a publicação do diploma. Após 12 meses da entrada em vigor, o montante do salário mínimo nacional será novamente atualizado, sendo fixado em 100 mil kwanzas. O salário mínimo atual ronda os 32.000 kwanzas.

Entretanto, as empresas e representantes dos trabalhadores podem definir salários mínimos superiores ao previsto. Às empresas sem capacidade financeira comprovada para pagar o salário mínimo nacional definido é dada a possibilidade de solicitarem ao Governo o pagamento, temporariamente, abaixo do nível determinado, sendo que a autorização não pode ultrapassar os dois anos.

Noutro Decreto Presidencial, também de 17 de julho, foi fixado em 70 mil kwanzas o montante mínimo para pensão de reforma por velhice e o montante máximo de pensões um pouco acima dos 729 mil kwanzas.

O decreto estabelece o Indicador de Sustentabilidade do Sistema de Proteção Social Obrigatória, os Limites Mínimos e Máximos das Pensões e o Alargamento de Obrigatoriedade da Declaração Eletrónica das Informações Legais necessárias para requisição das prestações.

O diploma fixa o montante mínimo da pensão de sobrevivência em 70 mil kwanzas e a mesma soma para a pensão de invalidez, bem como para o abono de velhice. As pensões de reforma por velhice, de sobrevivência, de invalidez e abono de velhice de valor superior ao montante mínimo e inferior ao montante máximo são objeto de incremento de 25%, refere-se no documento.

Inteligência Artificial chega finalmente ao WhatsApp

0

A mais recente funcionalidade de Inteligência Artificial já chegou ao WhatsApp e traz ferramentas nunca antes vistas! Prepara-te para toda uma nova era de comunicação com a Meta AI.

Inteligência Artificial chegou em força há pouco mais de um ano. O ChatGPT foi o grande percursos desta autêntica revolução tecnológica. Depois, seguiram-se outras ferramentas como o Google Gemini ou o Metis, da Amazon. A Meta já começou a disponibilizar a a sua própria IA em todas as aplicações, incluindo o Instagram e agora o WhatsApp. Esta estratégia tem como principal objetivo manter os utilizadores mais tempo dentro das suas plataformas, desencorajando-os a procurar alternativas.

Assim sendo, a Meta AI já está disponível em vários países e tem um potencial muito interessante. Funciona como um contacto ‘normal’ com o qual podes encetar uma conversa. Está disponível 24 horas por dia, proporcionando desta forma um recurso de consulta ininterrupto. A título de exemplo, permite que os utilizadores questionem e peçam ajuda.

Além disso, vai ser possível gerar imagens em tempo real com o comando /imagine seguido do que pretendes. Podes também pesquisar na Internet diretamente na conversa do WhatsApp usando o comando /search. É possível encontrar Reels no Instagram com o comando /reels. Estamos perante várias ferramentas que vão certamente elevar a experiência de utilização a patamares nunca antes vistos. No fundo, é semelhante ao ChatGPT mas tem a vantagem de não precisares de sair de aplicação para encontrares tudo o que possas imaginar/precisar.

Em breve, será possível criar fotografias de perfil e gerar avatares personalizados diretamente a partir do WhatsApp, utilizando comandos de texto e selfies. A Meta AI será ativada de forma progressiva e por países. Embora esta só vá ficar amplamente disponível na Europa dentro de algumas semanas, a integração desta tecnologia no WhatsApp oferece uma nova dimensão de conveniência e funcionalidade, tornando-a uma adição bastante valiosa à aplicação.

Embargadas obras sem licença no Kilamba

0

COMISSÃO EMBARGA OBRAS SEM LICENÇA

No âmbito das acções de ordenamento do território, uma equipa multissectorial liderada pelo Vice-governador para o Sector Económico, Jorge Miguêns Augusto, constatou, neste sábado, 13 de Julho, obras em curso em desobediência às orientações dos órgãos do Estado no Distrito Urbano do Kilamba, município de Belas.

 

Na ocasião, foram deixadas orientações para a paralisação imediata e embargo de todas as obras sem licença no Distrito Urbano do Kilamba até averiguação dos processos de aquisição de terras e licenças de construção.

info@kilambaews.com

TCUL Expresso lança Rota Mutamba até ao Kilamba

0

Depois de 2 anos de paralisação, o serviço retorna para sobretudo realizar a rota, centro da cidade as centralidades.

Os luandenses passam a ter a partir de agora mais opções de transportes públicos, com o relançamento do serviço “ TCUL EXPRESSO”. A tarifa mais baixa custa 700 kwanzas e amais alta 1.800,00 kz
Numa primeira fase o “ TCUL EXPRESSO”, tem disponíveis, 10 autocarros de 26 lugares cada.

Ataque de spyware a iPhones gera alerta em quase 100 países

0

No início de abril, a Apple enviou mensagens de alerta aos utilizadores do iPhone em 92 países. As notificações avisavam os utilizadores de que os seus iPhones poderiam ter sido alvo de ataques de spyware. Agora, a gigante da maçã enviou uma nova ronda de avisos de ameaças semelhantes a mais utilizadores do iPhone em 98 países.

De acordo com uma informação avançada pelo site TechCrunch, a Apple notificou os utilizadores de iPhone em 98 países de que os seus dispositivos podem ter sido comprometidos por ataques de spyware mercenários. O ataque de spyware em questão está alegadamente a tentar comprometer os iPhones para roubar informações pessoais. O relatório sugere que os utilizadores indianos do iPhone receberam em primeiro lugar os avisos associados aos ataques.

“A Apple detectou que está a ser alvo de um ataque de spyware mercenário que está a tentar comprometer remotamente o iPhone associado ao seu ID Apple -xxx-“, referem os alertas de aviso da marca.

“Este ataque está provavelmente a visá-lo especificamente por causa de quem é ou do que faz. Embora nunca seja possível alcançar uma certeza absoluta ao detectar este tipo de ataques, a Apple tem elevada confiança neste aviso – por favor, leve-o a sério”, acrescentou a empresa nas notificações.

A comunicação da Apple aos utilizadores afetados sugere claramente que se trata de ataques sérios de spyware. Entretanto a empresa não revelou as identidades dos atacantes nem os países exatos onde os utilizadores do iPhone estão sob aviso.

A Apple tem vindo a enviar avisos de ameaças semelhantes desde 2021

A Apple tem lançado regularmente notificações de ameaças semelhantes para os utilizadores desde 2021. Até agora, a empresa enviou esses alertas para pessoas em mais de 150 países em todo o mundo. De acordo com a Apple, esses ataques “custam milhões de Euros e chegam individualmente contra um número muito pequeno de pessoas, mas a segmentação é contínua e global”.

A Apple também enviou uma notificação idêntica a alguns jornalistas e políticos em outubro do ano passado. Os alertas de spyware da Apple chegam numa altura em que muitos países se preparam para as eleições. Nos últimos meses, muitas outras empresas de tecnologia também alertaram os seus utilizadores para ameaças semelhantes nos seus dispositivos electrónicos.

O que é que o Ocidente investe em África?

0

A abundância de recursos naturais, uma população jovem com vontade de trabalhar e as reformas económicas transfronteiriças posicionaram a África como um ator global no comércio e nas trocas comerciais no século XXI.

Na última década, a influência dos países ocidentais no continente chegou a ser posta em causa pela China e pela Rússia. Ainda assim, dólares e euros continuam a fluir para setores como a agricultura, a energia e os minerais de terras raras, que registam um grande crescimento.

“O interesse por África atingiu o seu auge nos últimos dez anos. E o que é particularmente interessante neste novo pico é que vemos novos atores a entrar”, disse à DW o economista político Menzi Ndlovu, sublinhando que a influência ocidental em África não está apenas a ser desafiada por Pequim e Moscovo.

“Vemos países como a Índia a esforçarem-se, vemos países como a Arábia Saudita a esforçarem-se e vemos países como a China, que é indiscutivelmente o maior ator externo em África”, explicou o analista a partir da Cidade do Cabo.

Apetite crescente por oportunidades

Mas apesar desta competição pelo controlo das oportunidades de investimento estrangeiro no continente, tanto o Ocidente como os países emergentes estão também a ter de redefinir as suas relações com os países africanos no, impedindo-os de se envolverem numa guerra comercial total.

“Há mais interesse [em África], se olharmos para o governo dos EUA. Este governo em particular tem feito esforços na criação de diferentes departamentos que quase dizem que estão a dar um passo extra para promover parcerias em vez de darem ajuda a África”, diz Adjoa Adjei-Twum, fundador e diretor-geral do grupo EBII, uma empresa de consultoria especializada em conformidade e gestão de riscos.

Embora os investimentos diretos estrangeiros em África tenham sofrido flutuações ao longo da última década, a tendência geral aponta para um interesse e um potencial crescentes por parte dos vários intervenientes, que parecem todos ansiosos por África.

De acordo com os números da ONU, o investimento direto estrangeiro em África atingiu um recorde de 83 mil milhões de dólares (77 mil milhões de euros) em 2021 – mais do dobro do registado em 2020.

Mais investimento em energia

Do petróleo às infra-estruturas e à agricultura, tem havido um interesse crescente em África, especialmente à luz dos grandes acontecimentos mundiais.

Desde a invasão russa da Ucrânia, os países ocidentais estão também a cobiçar o setor energético africano, numa tentativa de se libertarem da sua dependência da energia russa.

“Basicamente, tem que ver com as necessidades energéticas do mundo – a capacidade de tentar obter energia verde. E, neste momento, existe um projeto de hidrogénio verde [na Namíbia], que é parcialmente financiado pela União Europeia (UE), mas apoiado pela Alemanha“, explica o jornalista Cai Nebe, sublinhando que este projeto é o maior do género em África.

No entanto, acrescentou que também se regista uma mudança no investimento ocidental para as oportunidades de petróleo e gás no continente, que deverão aumentar.

Quando se trata de satisfazer as necessidades energéticas, as políticas ecológicas defendidas pelo Ocidente parecem não se estender muito no continente.

Um toque de colonialismo

No seu mais recente relatório sobre os investimentos ocidentais e chineses em África, o Centro Internacional de Empresas Privadas afirma que “alguns investimentos ocidentais em África têm sido associados à exploração de recursos naturais sem as devidas salvaguardas ambientais”.

Além disso, o documento também descreve como “os investimentos ocidentais têm por vezes perpetuado a dependência económica de entidades estrangeiras”.

Esta não é uma situação vantajosa para todos os envolvidos, uma vez que as transações entre África e outros governos continuam a ser marcadas por acusações recorrentes de exploração a vários níveis.

Adjei-Twum acredita que esta narrativa tem de mudar e quer que sejam sobretudo os políticos a assumir a responsabilidade por essa mudança: “É da responsabilidade de todos. Os líderes destas nações têm a responsabilidade de garantir que todos os investimentos que entram no país chegam às pessoas comuns”.

Proteger África contra o resto do mundo

Com ou sem uma quota-parte mais equitativa para África, não há simplesmente qualquer abrandamento do impulso para investir em África, de acordo com Adjei-Twum. “Eles [os países africanos] têm as matérias-primas. Os minerais são atrativos”, disse à DW, acrescentando que a natureza arriscada do investimento em África leva muitas vezes a que os actores ocidentais tenham vantagem na mesa de negociações.

“Quase todos os países africanos são de alto risco. Isso significa que qualquer empresa que esteja a ter bons resultados (em África) também é afetada porque é vista como sendo de alto risco”, acrescentA Adjei-Twum, destacando desafios como a estabilidade política e o desenvolvimento de infra-estruturas, que continuam a ser cruciais para desbloquear todo o potencial de investimento do continente africano.

“Alto risco significa altos retornos, por isso, quando um investidor empresta dinheiro a uma organização em África, mesmo aos bancos, emprestam-no a uma taxa de juro que nem sequer conseguem suportar”, lembra o especialista.

O analista Menzi Ndlovu concorda, sublinhando que o Ocidente protege os seus riscos em África diversificando os seus investimentos noutras partes do mundo. “Estamos a ver investimentos ocidentais a irem para lugares como a Ásia, o Médio Oriente, e muito do investimento fica no próprio Ocidente”, explica.

Adjei-Twum acredita que os governos em África têm de mudar a sua abordagem quando lidam com o Ocidente, se quiserem estar em pé de igualdade: “Os governos têm de ter as políticas certas”, disse à DW, alertando contra políticas que fazem África parecer “desesperada por ajuda”. Neste momento, recorda, os países africanos “imploram aos investidores que venham para cá.”

Kilamba 13 anos de muitos desafios

0

A centralidade do Kilamba assinala hoje 13 anos de existência, de lá para cá é visível o desgaste e má conservação da primeira centralidade do país inaugurada pelo ex presidente da república José Eduardo dos Santos. O KilambaNews faz uma radiografia sintetizada da realidade de ontem e de hoje da  Cidade do Kilamba.

Concebida na altura para colmatar a lacuna de falta da habitação na época à infraestrutura já foi apelidada de dormitório, mas com o passar dos anos os serviços públicos e privados têm sido implementados na circunscrição o que torna confortável a qualidade de vida de moradores que já não precisam de percorrer longas distâncias para os seus locais de trabalho. Ainda assim a mobilidade é um grande desafio sobre tudo para quem trabalha ou estuda no Kilamba onde é visível todos os dias as enchentes nas paragens de transportes públicos.

Em termos sociais desde o início da crise financeira em 2016, agudizou-se o número de pedintes nas ruas da cidade com destaque para menores que são expostos a vários perigos e estes tempos extremos levou também o aumento da criminalidade no Kilamba que em média diária regista um ou mais assaltos por noite principalmente resultantes de invasão em apartamentos bem como vandalização de bens públicos e viaturas nos parques de estacionamento.

O fenômeno da crise financeira, originou também no aumento de vendas e alugueres de moradias por parte dos proprietários que não conseguiam suportar as despesas do imóvel ou por razões de imigração em busca de melhores condições no exterior do país.

No que toca a administração pública da cidade, já passaram pelo Kilamba 4 administradores distritais e cada um deixou a sua marca positiva e negativa, destaque para a decisão de tornar uma Alameda que era um espaço público em bares, na famosa feira que actualmente é o epicentro de drogas e prostituição. O grande calcanhar de aquiles actualmente para os gestores públicos tem sido a rede de drenagem que passados 13 anos e a falta de manutenção ao longo dos anos está a demonstrar o natural desgaste devido também a inoperância da Estação de Tratamento de Água ETAR. “O kilamba está cheirar mal” queixam-se os moradores que temem o pior.

A dotação financeira mensal para o Kilamba é a justificação dos administradores que dissem não ser capaz de fazer muito com tão pouco mas o distrito do Kilamba é fértil em transgressões administrativas deveria ser neste sentido que administração deveria trabalhar na arrecadação de receitas através das transgressões.

En termos políticos o MPLA no Kilamba, nunca sentiu o sabor da vitória nos últimos dois pleitos realizados já com a existência da cidade, o perfil mais ilucidado  dos moradores não se adequa às politicas do partido no poder  que deve olhar para este exemplo como um sinal para as autarquias.

Kilamba para muitos começa a ser a decepção porque é um modelo de cidade que deveria ser referência para futuros projectos mas infelizmente nada funcionou por falta de gestão de manutenção sendo assim o que se espera do Kilamda daqui a 10 anos se continuar assim? Quem viver verá.

Por: Almeida Marques- Editor chefe

Kilamba e arredores sem água na próxima segunda feira (15)

0

Através de um comunicado enviada a redação do KilambaNews. A Empresa Pública de Águas, EPAL-EP, informa aos seus clientes e público em geral, que devido aos trabalhos de manutenção dos equipamentos electromecânicos, vai proceder a paralisação da Estação de Bombagem do Kilamba no dia 15 de Julho do corrente, no período das 08h00 às 18h00.

Como consequência desta actividade, ficarão privados do abastecimento de água potável a Centralidade do Kilamba, Blocos da Urbanização KK 5000, bairro Bita Vila Flor e arredores, durante o período de realização dos trabalhos supramencionados.

A EPAL-EP solicita a compreensão dos seus clientes das zonas afectadas pelos transtornos causados.

info@kilambanews.com

Polícia no Kilamba não cruza os braços

0

Polícia Detém Cidadão ao Tentar Furtar Baterias e Bobinas de Elevadores na Centralidade do Kilamba

Tudo aconteceu no final do mês de junho, quando a polícia nacional no Kilamba, deteve em flagrante delito Herculano Inácio Samba, um cidadão nacional que tentava furtar baterias e bobinas de elevadores na centralidade do Kilamba.

A detenção ocorreu durante uma micro-operação conduzida pela esquadra do Kilamba 1, sob a coordenação do comandante Manuel dos Santos, conhecido como “Lito Foca”.

A operação resultou na recuperação de 6 baterias e 3 bobinas de elevadores, avaliadas em seis milhões de kwanzas, que estavam em posse do suspeito.

A polícia nacional apela a sociedade à importância de pautar por uma conduta cívica para garantir a estabilidade pública bem como a conservação dos seus bens.

info@kilambanews.com