Trump e Marcelo convergem e divergem em certos temas

0
693
US President Donald Trump meets with his Portuguese counterpart Marcelo Rebelo de Sousa in the Oval Office at the White House in Washington, DC, on June 27, 2018. / AFP PHOTO / NICHOLAS KAMM

Presidente brinca e diz que Marcelo Rebelo de Sousa não perderia com Cristiano Ronaldo se candidatasse à Presidência

Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, concordaram em vários pontos, mas mantiveram as suas divergência em temas sobre migração e cooperação internacional.

Os dois encontraram-se nesta quarta-feira, 27, na Casa Branca, em Washington, tendo Trump questionado Rebelo de Sousa sobre uma eventual disputa pela Presidência de Portugal com Cristiano Ronaldo.

“Ele não ganharia. O senhor sabe que não”, disse o Presidente americano.

Por seu lado, o Presidente português pediu a Trump para comentar com o seu homólogo, Vladimir Putin, anfitrião da competição, que o Portugal ainda está vivo no Mundial e quer vencê-lo.

“Não se esqueça que Portugal tem o melhor do mundo, que se chama Cristiano Ronaldo”, afirmou Rebelo de Souda no início da reunião com Trump na Casa Branca.

Pouco antes, o Presidente americano tinha revelado que seu filho mais novo, Baron, gosta muito de futebol e do Mundial do Futebol.

Sem entender muito sobre futebol, Trump perguntou se Cristiano Ronaldo está bem no torneio e disse estar “impressionado” com o jogador.

“Ele é o melhor do mundo”, respondeu Rebelo de Sousa, que lhe disse que perguntasse ao filho dele.

A conversa futebolística seguiu com o Presidente americano a dizer que a Rússia está “a fazer um trabalho fantástico” como anfitrião Mundial.

A agenda do encontro entre Trump e Rebelo de Sousa incluiu também comércio, imigração e a cimeira da Nato, a realizar-se em Julho em Bruxelas.

Longa amizade entre os dois países

Na conversa entre os dois presidentes, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou a Trump que Portugal foi o primeiro país neutron a reconhecer os Estados Unidos após a sua independência.

“Eu não sei se você sabe disso, mas os fundadores desta nação celebraram a independência com o nosso vinho, com vinho da Madeira”, disse Rebelo de Sousa, ao que Trump respondeu “bom gosto”.

Mais tarde, na conversa com jornalistas no Consulado de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa disse que foi um encontro caloroso em que foi dito tudo o que tinha de ser dito.

No tema da imigração, o Presidente português afirmou que sempre que pode explica porque o seu país acolhe imigrantes.

“Aproveito para fazer pedagogia, para explicar como é a realidade portuguesa (…) porque por muito que conheçam Portugal, descobrem sempre um Portugal desconhecido e que pode ser pedagógico e interessante conhecer”, explicou Rebelo de Sousa.

Questionado por jornalistas, ele recusou responder sobre qual foi a impressão com que ficou de Donald Trump, com o argumento de que “um chefe de Estado não comenta psicologicamente outro chefe de Estado, nem psicológica nem politicamente”.
Esta foi a primeira visita de um Presidente português à Casa Branca desde 2011.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here