Técnicos africanos defendem em Luanda soluções para a economia digital

0
59

Especialistas em Tecnologias de Informação e Comunicação em África defendem que é preciso tornar cada vez mais digitais as economias dos países do continente.

O desafio foi levantado esta segunda-feira, 1 de Julho, na abertura do workshop sobre estatísticas das TIC e do sector postal. É uma iniciativa do Instituto nacional das comunicações (INACOM) em parceria com a Associação de reguladores das comunicações da África austral (CRASA).

O objectivo do workshop, que vai decorrer até terça-feira, 2 de Julho, é encontrar soluções na recolha de dados estatísticos para a economia digital.

Brigitte Lins da CRASA disse, no acto de abertura da formação, que a recolha de dados digitalizados permite formular políticas para o desenvolvimento sócio-económico.

“O grande desafio aqui é a forma como os países da região fazem a recolha de dados o que é bastante importante para ajudar a formular as políticas, na medida em que isso pode beneficiar os cidadãos, pode beneficiar as políticas do próprio governo relativamente ao sector socio-económico. E estamos aqui juntos para procurarmos harmonizar as fórmulas de trabalho relativamente ao sector das TIC”, disse.

E o Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, que abriu o workshop, entende que o nosso país tem feito esforços para tornar os dados estatísticos cada vez mais digitais.

Para José Carvalho da Rocha “as estatísticas não mentem. Aqui em Angola temos estado a desenvolver o SIMTIC-que é no fundo o nosso observatório das TIC que nos permite então podermos desenvolver as políticas públicas mais correctas e que vão ao encontro às necessidades e prestarmos cada vez mais os melhores serviços aos nossos concidadãos”.

O SIMTIC é observatório das TIC em  Angola, um espaço virtual concebido com o intuito de partilhar com o mercado informações de carácter geral sobre o Sector das Comunicações Electrónicas, Tecnologias de Informação e Serviços Postais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here