Centralidade está sem água e energia

0

A centralidade da Quilemba, situada a 20 quilómetros da cidade do Lubango, província da Huíla, com oito mil residências construídas há quatro anos, apenas este ano pode  ter energia eléctrica e água potável, segundo informações prestadas à imprensa local pela  ministra do Ordenamento do Território e Habitação.

Ana  Paula de Carvalho  falava no final de uma visita de trabalho  à  centralidade e afirmou que existem algumas previsões para que o problema da energia eléctrica e da água potável seja ultrapassado  este ano.
“Depois desta visita, vamos trabalhar  em conjunto com o Ministério da Energia e Águas no sentido de solucionarmos aquilo que são os problemas da falta de energia e de água.”
Quanto à empreitada de  estruturas integradas da cidade do Lubango, também avaliadas por si, afirmou que embora tímidas, devem ser concluídas no tempo previsto.
A ministra informou que já foram intervencionados sete quilómetros na zona urbana e outros quatro na ligação à centralidade..
Está em construção uma  estação eléctrica na centralidade desde o princípio de 2017, cuja capacidade se desconhece, que vaiservir não só a Quilemba, como também o restante da cidade do Lubango, actualmente abastecida pela central térmica da Arimba e pela estação do Ferrovia.
Quanto à água, sabe-se que vai ser construída uma conduta a partir da antiga zona agrícola da Mapunda, alimentada pelo lago da Tundavala, até à centralidade, numa extensão de mais de dez quilómetros até à central de tratamento da urbanização.
Entretanto, o processo de candidaturas para as oito mil casas da  centralidade, anteriormente anunciado para Julho de 2017, está condicionado à disponibilização de serviços.
Várias entidades da sociedade civil na província tem  criticado  o governo  local pelo facto da centralidade ter sido construída há quatro anos e até agora não é habitada por falta de energia eléctrica e água corrente.

Fonte:JA

Share.

Leave A Reply