Morreu: Mário Soares antigo Presidente de Portugal

0

Mário Soares, 92 anos, morreu hoje. O antigo Presidente da República e figura central da democracia portuguesa estava desde 13 de Dezembro internado em estado muito grave.

Mário Soares morreu às 15h28m deste sábado

Mário Soares morreu às 15h28m no Hospital da Cruz Vermelha, de acordo com fonte do Hospital da Cruz Vermelha.

Soares estava internado desde a madrugada de 13 de Dezembro. Antes, estava acamado há vários dias, em casa, quando sofreu um “agravamento do seu estado geral” de saúde que obrigou ao internamento na unidade de cuidados intensivos. Estava “inconsciente”, mas reagia a “estímulos”.

O ex-Presidente da República foi mantido sob “intensa vigilância médica” e sujeito a “exames de avaliação de funções e órgãos” que não revelaram “agravamentos nos parâmetros”.

Nos dias seguintes, Soares continuou com “prognóstico reservado”, mas a “situação crítica” com que chegou ao hospital foi dando lugar a uma melhoria da sua condição clínica, até à véspera de Natal. No dia 23, quando apresentava uma “estabilidade da situação clínica”, Soares foi transferido dos cuidados intensivos para a unidade de internamento em regime reservado.

Mas essa fase durou apenas 24 horas. Na véspera de Natal, sábado, o ex-Presidente da República voltou aos cuidados intensivos, com uma avaliação “crítica” do seu estado de saúde. No domingo, Soares mantinha-se “sem necessidade de suporte técnico às funções vitais” mas a “regressão do estado de consciência muito significativa e preocupante” deixava aos responsáveis do hospital “fortes reservas” quanto à evolução do seu estado de saúde.

Primeiro alerta: infecção grave

Este foi o segundo episódio grave de saúde a afectar Mário Soares, que entre os dois episódios tinha passado progressivamente mais tempo resguardado, deixando inclusive de escrever a sua coluna semanal no Diário de Notícias. Uma homenagem à mulher, Maria Barroso, no final de Setembro, foi a última cerimónia pública em que compareceu.

Há pouco menos de quatro anos (em Janeiro de 2013, com 88 anos), foi diagnosticado ao ex-Presidente da República uma encefalite (inflamação no encéfalo) provocada por um vírus de gripe. Na altura, Soares deu entrada no Hospital da Cruz Vermelha com um “quadro de indisposição”.

Os primeiros sintomas apontavam para um possível acidente vascular cerebral (AVC) ou um acidente isquémico transitório (AIT), mas a avaliação clínica acabou por confirmar a infecção.

As primeiras avaliações fizeram temer o pior. Mas, depois de cinco dias nos cuidados intensivos e de mais dez dias de internamento, Mário Soares acabou por ter alta hospitalar.

De S. Bento para Belém

Soares foi eleito pela primeira vez Presidente da República, à segunda volta, em Fevereiro de 1986, subindo dos 25,4% da primeira volta para os 51,18%, com mais de três milhões de votos, e batendo Freitas do Amaral (que reuniu 48,82% das preferências). Em 1991 foi reeleito com mais de 70% dos votos.

Antes, Soares tinha liderado passado pelo Governo. Foi ministro dos primeiros governos constitucionais e primeiro-ministro do “bloco central”, estando no primeiro plano das responsabilidades políticas quando Portugal assina o acordo de adesão à então Comunidade Económica Europeia, em 1985.

Deixou a liderança do PS em Junho de 1986, meses antes de ver o seu partido sofrer a maior derrota numas eleições legislativas, logo em outubro, com menos de 21% dos votos. É nessa altura que se lança a uma das mais intensas corridas à Presidência da República.

Por: Observador / (em actualização)

Share.

Leave A Reply