Indústria das bebidas contesta novo imposto 31 de Janeiro, 2019

0
239

A Associação das Indústrias de Bebidas de Angola (AIBA) reagiu ontem o estabelecimento do Imposto Especial de Consumo (IEC) – que visa também o tabaco e os artigos de luxo -, declarando que a medida vai resultar no aumento dos preços desses produtos e coloca em risco os empregos.

A AIBA revela pela primeira vez que a crise do preço do petróleo, que se prolonga desde 2014, já levou à perda de mais de cinco postos de trabalho só na indústria de bebidas e que não se deve “aumentar ainda mais esse número dramático com este novo imposto”.

“A efectivação desta medida constitui um choque brutal para o nosso sector já fragilizado com a questão de divisas e com uma quebra muito forte no consumo de-vido à inflação e redução do poder de compra da população”, adverte a associação.

A AIBA declara ter sido “surpreendida” pelo instituição do IEC por não ter sido envolvida de forma efectiva na discussão deste novo imposto, considerando que, e invés de ser penalizada depois dos investimento que elevaram o seu potencial exportador, deveria ser apoiada.

Solicita a reversão do imposto, declarando-se disposta a trabalhar nesse sentido com a Administração Geral Tributária.

Fonte: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here