Homem confessa ter morto três pessoas a mando de Satanás

0
3574

Um jovem de 22 anos de idade, confessou no passado sábado na cidade do Lubango, província da Huíla, ter morto três pessoas, devido um alegado pacto que fez com satanas.

Júlio Pereira Ndumbo, um jovem aparentemente calmo, de semblante longe de qualquer suspeita, apresentou-se neste sábado 04 de Agosto à segunda esquadra da polícia nacional da cidade do Lubango, assumindo o homicídio de três pessoas.

Segundo Júlio, tudo começou em 2017, quando buscava a sua satisfação pessoal, o desejo de ter as coisas fáceis ou seja ter muito dinheiro, decidiu ter pacto com demónio a partir de uma seita denominada “Satan”.

Com o pacto feito Júlio teria seus desejos cumpridos desde que ele honrasse com o compromisso de tirar a vida das pessoas.
Foi daí que o jovem fez a sua primeira vitima, seu primo de apenas sete anos de idade que na altura dormia no mesmo quarto com que o homicida confesso, aproveitando a desavença que tinha com o pai da vítima, Júlio enforcou o seu primo enquanto dormia.

A segunda vítima foi um jovem no bairro da verdinha, confessou Júlio, não satisfeito e porque os crimes praticados nunca houve descoberta nem desconfiança da sua pessoa, o jovem faz a sua terceira vítima, um pescador de 29 anos de idade, que agredia o seu primo, na intenção de apartar a briga Júlio recebe uma bofetada do olho que lhe caiu como uma falta de respeito. Contou o mesmo.

Na calada da noite em forma de revanche Júlio ataca a sua vítima com um martelo na nuca fatal.” No dia seguinte ouvi que no bairro foi encontrado um jovem morto, fui para lá confirmar e era mesmo a minha vitima”, adiantou.

Contei estes crimes ao meu amigo e queria saber se Deus me perdoaria, foi daí que o meu amigo aconselhou-me a procurar a polícia caso eu queira o perdão de Deus. “Eu estou aqui não pela vontade do homem, mas porque o crime que cometi homem nenhum sabia, eu me entreguei por vontade própria não foi a polícia que me deteve”, frisou.

A socióloga e docente Universitária Aida Nelson, aconselha o governo a investir mais nas zonas rurais para a estabilidade social. Segundo a profissional os níveis de pobreza na sociedade aumentam cada vez mais, fazendo com que os jovens se tornem vulneráveis a qualquer promessa virada a resolução dos seus problemas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here