França vence o mundial de Futebol

0
5064

Golos de Griezmann, Pogba e Mbappé e um autogolo de Mandzukic construíram o triunfo gaulês por 4-2.

A França é a nova campeã mundial! A formação orientada por Didier Deschamps venceu a Croácia, este domingo, no estádio Luzhniki, em Moscovo, por 4-2, e regressou assim ao trono do futebol. Os golos de Griezmann, Pogba e Mbappé e um autogolo de Mandzukic construíram o triunfo gaulês e transformaram a tristeza de 2016, no Europeu, em euforia e orgulho.

Com um 4x3x3 habitual, com Modric nas costas do homem mais avançado, Mandzukic, a Croácia entrou pressionante e com o objetivo de travar bem alto a iniciativa francesa que, com Giroud e Griezmann na frente de ataque, se apresentou no tradicional 4x4x2.

No primeiro quarto de hora só deu Croácia, mas seriam os comandados de Didier Deschamps a chegar à vantagem, quase sem saber como. Na sequência de um livre lateral, onde ficam muitas dúvidas sobre a falta que lhe deu origem, Griezmann colocou a bola da área, Varane tentou o desvio, mas a bola acabou por raspar na cabeça de Mandzukic, traindo Subasic e fazendo o primeiro autogolo da história das finais do Mundial.

Um duro castigo para os croatas que, até então, controlaram a partida. No entanto, a reação não tardou. Sempre com Modric como maestro, a Croácia respondeu e chegou ao empate 10 minutos depois, por Perisic. Após um primeiro ‘amorti’ de Vida, o extremo do Inter tirou Kanté da frente e disparou um verdadeiro ‘míssil’ de pé esquerdo, não dando quaisquer tipo de hipóteses a Lloris. Estava relançada a final, graças a mais um golo de belo efeito.

Com tudo igual, a toada manteve-se e a felicidade gaulesa também. Sem conseguir sequer aproximar-se da baliza croata, a França conseguiu voltar à vantagem, num lance ‘caído dos céus’. Lloris pontapeou a bola, originando um canto, Griezmann cobrou-o, Matuidi não conseguiu o desvio e Perisic, nas costas do médio, passou de herói a vilão ao cometer grande penalidade, por mão na bola. O árbitro Néstor Pitana ainda recorreu ao vídeo-árbitro para rever o lance e, depois, não teve dúvidas em apontar para a marca dos 11 metros, de onde Griezmann, com a frieza necessária, enganou Subasic e fez ‘explodir’ de novo a nação francesa. Até ao intervalo, Vida ainda teve na cabeça uma nova igualdade, mas a bola passou ao lado.

Segunda parte de loucos

No segundo tempo, a Croácia regressou com a determinação de correr atrás do prejuízo, mas a França voltou a provar que é na eficácia que está o ganho e, em dois lances de inspiração, de Paul Pogba, aos 59′ minutos, e de Mbappé, aos 65′, dilatou a vantagem para 4-1. Primeiro, o médio do Man. United fez ‘magia’ e, com um pontapé fantástico, de pé esquerdo, à entrada da área, colocou a bola longe do alcance de Subasic, e, depois, o avançado do Paris SG, com um belo pontapé de fora da área, arrumou praticamente com a questão do novo campeão mundial.

Erro para ‘borrar’ a pintura

Com o jogo praticamente decidido, Hugo Lloris ainda deu alguma emoção ao último quarto de hora. Num lance aparentemente inofensivo, o guardião facilitou, quase sem se perceber como, tentou a finta sobre Mandzukic e… deu-se mal. O avançado croata aproveitou para reduzir a desvantagem para 4-2 e ‘reacender’ a esperança dos comandados de Zlatko Dalic. Contudo, a partir daí, a Croácia acusou o cansaço e, até ao final, não conseguiu o tão esperado milagre.

Dois anos depois, as lágrimas dos franceses no Europeu são convertidas em sorrisos gritos de felicidade. A França é a nova campeã do mundo, enquanto a Croácia deixa uma verdadeira lição de perseverança, trabalho, qualidade e bom futebol. Daqui a quatro anos há mais…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here