Estrada Nacional 120 aberta ao tráfego para o Centro e Sul

0
77

A Estrada Nacional (EN) número 120, que liga Luanda ao centro e sul do país, voltou ontem à normal circulação rodoviária, com a reinauguração dos troços entre Alto-Dondo, na província do Cuanza-Norte, à ponte sobre o rio Queve, no Wako-Kungo, província do Cuanza Sul, pelo ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida.

As empreitadas, iniciadas em Setembro de 2016, foram executadas em duas fases. A primeira beneficiou o troço entre o Alto Dondo e o desvio da Munenga, numa extensão de 46 quilómetros, e a segunda entre Munenga e a ponte sobre o rio Queve, no Wako-Kungo, com 64 quilómetros.

A reabilitação dos dois troços envolveram as empresas chinesas CRBC e Pan-China e geraram um total de 615 postos de trabalho a cidadãos nacionais. A reabilitação do troço Alto-Dondo ao desvio da Munenga custou 50,6 milhões de dólares, enquanto o de Munenga à ponte sobre o rio Queve orçou em 48 milhões de dólares.

A estrada entre o Alto Dondo e o desvio da Munenga possui seis metros de largura, enquanto o outro troço tem onze metros. Ambos têm uma espessura betuminosa de cinco centímetros. Após a inauguração dos empreendimentos, enquadrados no programa de reabilitação de infra-estruturas rodoviárias para melhorar o tráfego rodoviário no país, o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, reconheceu a qualidade das obras.
“Temos de dar mérito a todos que estiveram envolvidos na obra, que marca uma nova era de reabilitação de estradas no país, onde a aposta reside na qualidade para garantir aos cidadãos mobilidade sem sobressaltos”, indicou o ministro, garantindo que o departamento ministerial que dirige vai continuar a apostar na melhoria das estradas.

Manuel Tavares de Almeida garantiu que os materiais para futuras empreitadas vão ser aprovados no Laboratório de Engenharia de Angola (LEA), acrescentando que vai ser desenvolvido um programa para a correcção de alguns troços já reabilitados.

“Vamos levar a cabo um processo normal de correcção de algumas empreitadas já executadas, por forma que as mesmas confiram um padrão de comodidade”, garantiu o ministro, para quem a presença do ministro das Finanças no acto serviu para aferir a forma como foi empregue o dinheiro público. “Convidamos o ministro das Finanças para ele próprio constatar onde e como foi empregue o dinheiro, que é de todos”,referiu.

Para este ano, o ministro Manuel Tavares de Almeida anunciou as inaugurações das vias que ligam as localidades de Maria Teresa ao Dondo, Cabo-Ledo ao Lobito e entre Huambo e Cunhinga, na província do Bié. A cerimónia foi testemunhada pelos governadores do Cuanza-Sul e do Cuanza-Norte, Job Capapinha e Adriano Mendes de Carvalho, respectivamente, sobas e técnicos do Ministério da Construção e Obras Públicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here