Epopeias num “Adeus” forçado

0
3520

“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pela mesma razão”. Célebre frase atribuída a Eça de Queiroz e a Benjamin Franklin mas que na verdade o autor da pérola é desconhecido.

É certo que ninguém é insubstituível e urge sempre a necessidade de serem actualizadas posições e cargos de governação e/ou administração e principalmente quando o sentido patriótico é nos característico. Mas na verdade não sei de que são feitos a maior parte dos líderes africanos quando a questão é abandonar um cargo de chefia.

É importante relembrar que quando somos nomeados para um determinado cargo é sinal que houve um despertar nalguma característica de gestão na nossa personalidade dentre umas centenas ou milhares de pessoas capazes de o fazerem também. Pelo menos assim deveria ser. Quando não correspondemos com as expectativas de quem nomeia devemos de maneira módica abandonar o cargo com o mesmo sentido de patriotismo com que ocupamos o mesmo.

A gestão de pessoas humanas é um facto difícil e parafraseando alguém muito próximo: “Não se agrada a benguelenses e luandenses ao mesmo tempo”.

A semana transacta foi de um manancial e epopeias degustantes para alguns e desgostosas para outros. Na Centralidade do Kilamba, o Administrador da mesma foi exonerado gerando pelos moradores da mesma nas redes sociais, uma onda de satisfações que só compreendidas para quem viveu na tez os desarranjos da possível má administração. Motivos devem ter havido de sobra mas não acho que rir-se da desgraça alheia dê algum sabor agradável ao jindungo. Por alguma razão não deve ter cumprido com o seu plano de administração. Vai se lá saber. Que o próximo seja cauteloso e possua astúcia na governação. Já dizia Lao-Tsé: “Governa-se um grande Estado como se frita um pequeno peixe”.

O município de Cacuaco vai receber uma nova Administração. Desafios e trabalho árduos auguram-se por parte dos convivas da Vila. São 571 km2 e uma população de cerca de um milhão e tal de habitantes que desejam alguma mudança e uma administração humana comparativas com a pretérita. Mas como já se sabe, administrar pessoas é complicado: a pessoa oferece o sol e eles vão querer a lua. Só o trabalho dignificará, e os resultados num curto ou longo prazo, provarão a aposta na nova administração.

Ao novo administrador do município de Cacuaco e ao futuro da Centralidade do Kilamba, é bom que saibam: “Na administração pública o que conta é o mínimo de irritação do cidadão. De nada adiantam obras faraónicas se não há tranquilidade e alegria”. (Addson)

Edson Nuno a.k.a Edy Lobo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here