Burlões usavam documentos falsos do gabinete da primeira-dama

0
429

Grupo foi detido quando pedia patrocínios por ocasião do Dia Internacional da Criança que ascenderam a 40 milhões de kwanzas

A Polícia Nacional deteve, neste mês, sete pessoas envolvidas na falsificação de documentos e que se faziam passar por funcionários do gabinete da primeira-dama Ana Dias Lourenço.

Os alegados membros da rede usavam documentos falsos para tentar angariar patrocínios por ocasião do Dia Internacional da Criança.

A rede de falsificadores usvaa um carimbo semelhante ao do gabinete de Ana Lourenço para solicitar patrocínios monetários em instituições do Estado.

Eles pediam que os valores fossem transferidos para uma conta no BIC, em nome de uma empresa.

Sem revelar o nome da empresa, o Serviço de Investigação Criminal (SIC) disse ter recuperado seis milhões de kwanzas e outros 13 milhões encontram-se retidos, embora a burla seja de 40 milhões de kwanzas, segundo os documentos.

O director do Centro de Operações do SIC, comissário Amaro Neto, disse que a corporação teve acesso a alguma documentação e foi possível o desmantelamento deste grupo que pretendia extorquir valores monetários em algumas empresas.

O SIC afirma que até ao momento as investigações não apontam para qualquer envolvimento de funcionários do gabinete da primeira-dama

O jurista Domingos Betico afirmou, contudo, que se os alegados burlões tinham acesso a documentação do gabinete da primeira-dama, “é porque algo está mal”.

Na ocasião o director Amaro Neto disse que os falsificadores são reincidentes por terem sido detidos anteriormente por prática semelhante, mas beneficiram-se da amnistia de 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here